• (11) 9.9959-4186
  • contato@recantocheiodecheiro.com.br

Estágio em Bioconstrução

Estágio em Bioconstrução

A oportunidade:

Esta é a oportunidade perfeita para estudantes da área ambiental ou não que estejam necessitando completar suas horas de estágio ou atividades complementares (não remunerado). O Recanto oferece a vaga em bioconstrução de forma prática com alimentação em troca da assinatura deste estágio/atividades complementares.

Assim, o Recanto pretende ensinar a levantar paredes de baixo custo, resistentes e de baixo impacto ambiental, para que para o Auditório possa ser concluído com êxito. Em troca, compartilhamos de sua boa vontade e ajuda.

Para entendermos melhor:

O superadobe é uma técnica de construção com solo compactado desenvolvida, nos anos 1970, pelo arquiteto iraniano Nader Khalili,

“A terra é o material mais ecológico, abundante e de maior durabilidade que existe e, para além disso, está em todo lado! Milhões de pessoas no mundo precisam de uma casa para morar ou moram em casas precárias e frágeis mas, com o meu sistema isso já não vai acontecer”, afirma Khalili.

Considera-se bioconstrução toda a construção que congrega o menor impacto ambiental possível tanto na sua implantação quanto na escolha dos materiais, além de uma maior integração paisagística no entorno para privilegiar a aplicação de técnicas antigas e ancestrais e o uso dos materiais escolhidos.

Na bioconstrução também se pensa a construção de mobiliário, a tinta das paredes (tinta de terra é o mais adequado desde que a terra escolhida não seja contaminante, é claro) e até a filosofia de vida dos que habitarão essa casa. Porque a bioconstrução objetiva também melhor integrar o ser humano à natureza.

 

Algumas normas básicas que não podem ser esquecidas se você pretende fazer bioconstrução:

USO PASSIVO DOS RECURSOS NATURAIS: aqui inclui-se o aquecimento da água para o banho através da energia solar; a captação e o armazenamento da água das chuvas para uso nos sanitários e jardins; o uso de energia elétrica de matrizes eólica e fotovoltaica; o controle da temperatura por ventilação e insolação natural (habitação quente no inverno e fresca no verão).
USO DE MATERIAIS ECOLÓGICOS: é considerada ecologicamente correta a construção com terra crua (adobe; taipa…); o teto vivo ou teto verde; o uso somente de madeira certificada; pisos externos permeáveis.
GESTÃO DOS RESÍDUOS: neste caso temos tratamento do esgoto através de banheiros secos ou fossas assépticas; uso dos canteiros de raízes no tratamento das águas cinza (chuveiro; tanque; pia…); compostagem do lixo orgânico; reciclagem do lixo inorgânico; gestão dos resíduos durante a construção (redução/eliminação do entulho); requalificação da edificação significa pensar a construção desde o projeto até seu descarte ou demolição.
PAISAGISMO EXUBERANTE: presentear a edificação e seus habitantes com a maior área verde possível e cercá-la de todo cuidado através de um projeto paisagístico bem adequado à região e às necessidades, hábitos e costumes de seus usuários (espécies raras necessitam de muitos cuidados, as espécies espontâneas na região não demandam muitos cuidados).

Veja mais sobre esta prática no artigo MUTIRÕES DE BIOCONSTRUÇÃO.

 

admsites

Leave your message

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.